terça-feira, 7 de abril de 2009

Que que é isso, minha gente?!




Que que é isso, minha gente

Maria Ângela Coelho Mirault Pinto*

Não pude acreditar no que eu vi. Amanhecemos com inúmeras faixas assinadas pela Prefeitura de Campo Grande expostas em muitas ruas da cidade, desde a entrada do aeroporto até a saída para São Paulo, com alguns dizeres: “Campo Grande tem orgulho...” “Campo Grande torce por você...”. Orgulho de que, cara pálida? De uma moça que está “honrando” a cidade e o nosso povo, pelo simples fato de ser uma das finalistas do big-brother , e, simples assim, por isso, prestes a ganhar um milhão de reais?! Seria esse fato tão relevante a ponto de merecer a manifestação pública em nome da Prefeitura e da Câmara Municipal? Façam-me o favor, isso é absolutamente inadmissível. Isso nos envergonha. Quais são os significados da palavra honra, orgulho, para os senhores? Quais são seus valores? O que ensinam para os seus filhos? Já não bastava a colonização global que submete todo um povo, que, alienado, diante da tevê, anestesiado, ainda, paga pelo seu voto, para que alguém - sem ter praticado qualquer ato de heroísmo cidadão, sem possuir um diferencial de talento pessoal ou honradez - ganhe um milhão de reais custeados pelos nossos míseros centavos, por intermediação de uma empresa de telefonia, sócia dessa empreitada? Os senhores sabem mesmo quanto um trabalhador ganha aqui por 170 horas de trabalho mensal? Os senhores já observaram à saída do turno noturno de nossas faculdades, na quantidade de jovens, que, depois de um expediente de trabalho exaustivo, ainda buscam forças, alimentam esperanças de melhorarem suas vidas para tornarem-se orgulhos dos seus pais, de suas famílias, mesmo ganhando tão pouco, mesmo utilizando nosso precário sistema de transporte? Já não bastou o mau exemplo do final do ano, com a exposição acintosa de rostos policromados de alguns vereadores e deputados nos outdoors da cidade, nos desejando feliz natal? Com o dinheiro de quem, agora, essas faixas chegam ás ruas? Mas, ainda: sob a decisão de quem, manifesta-se tanto ufanismo? A troco de quê? Onde estão os assessores, meu Deus?! Um ser de bom senso que impedisse esse desvario? Não tem qualquer justificativa, ou explicação, uma cidade chegar a esse ponto de alienação. Este ato demonstra que Campo Grande prestes a se tornar uma metrópole, com seus quase 800 mil habitantes, desvela-se no seu mais reles provincianismo imposto por seus políticos!
Em nosso nome não, por favor! Nós (alguns de nós) não nos orgulhamos da “moça-do-big-brother”, não por isso. Nós não, não podemos fazer isso. E os senhores que fazem parte da elite política não têm o direito de fazê-lo em nome de toda uma população. Não, enquanto em nossos semáforos tantos jovens fazem malabarismos para ganharem um trocado. Não, enquanto nossos postos de saúde estiverem lotados, dispensando jovens como a “moça-do-big-brothe” (algumas já são até mães!) porque não têm atendimento suficiente. Não podemos; enquanto existirem ainda muitas crianças fora das creches, e com esse direito constitucional não atendido, verem escoar suas infâncias e suas vidas. Não, senhores políticos, alguns de nós não podemos comemorar com vocês, essa absurda manifestação pública. Podemos, sim, questionar, exigir que sejam prestadas contas à população. Exigir, sim, que retirem o quanto antes essa inadmissível comemoração em nome de toda uma cidade e que agride nossa cara. Eu quero! Quero saber quem teve a idéia, quem autorizou e quem pagou? Quero prestação de contas, sim, senhores.
Quem sabe, reclamar à justiça, à diocese, ao poder executivo, ao papa. Por enquanto, eu e muita gente estamos é morrendo de vergonha, porque uma cidade como Campo Grande não pode mais ser tão pequena de valores. E, não se iluda, mocinha, com o agrado dos nossos políticos: você (ainda) não é (e não pode ser) nosso orgulho! Vá, primeiro, trabalhar, vá estudar, vá contribuir com sua gente, como tantas moças como você, apesar de todos os obstáculos, anonimamente, o fazem.
Ai de ti Campo Grande, continuas sem rumo e sem dono, conspurcada como nunca por quem recebeu a confiança do teu povo, para representar-lhes, e que, ainda, não se deu conta da imensa responsabilidade que os nossos votos lhes outorgou. Agora, minha última esperança é que, a provável passeata em carro aberto, em homenagem a “heroína”, não se dê pelo valoroso e honrado Corpo de Bombeiros e sob as sirenes de nossa Polícia Militar. Aí sim, seria o máximo do arbítrio, do abuso do poder público e da improbidade administrativa. E teríamos, todos, que voltar à escola, para, urgentemente, aprenderemos os novos significados das palavras, e, rever tudo de novo que temos a respeito de valores!

* Educadora, Doutora e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo

11 comentários:

Toni D'Agostinho disse...

Parabéns pelo excelente texto. Estou seguindo.
Abraço.

Anônimo disse...

Transcreveu com perfeição o meu sentimento. Não pude acreditar nem na circular que aquele cidadão chamado "Vanderlei Cabeludo" enviou à moça. É repugnante! É triste! É vergonhoso! Muitíssimo obrigado pelas palavras!!!
Whendel Novaes

Marianne Oliveira disse...

Para quem tem a cabeça no lugar entendeu tudo o que disse! Tenho pena daqueles que não entenderam! Ótima observação!

Anônimo disse...

PARABENS...
Compartilho com a sua indignacao.
Esse tipo de manifestacao eh tao ridicula que so nos faz sentir mais nojo dos nossos politicos.
Gostaria mt q seu texto estivesse num jornal de grande circulacao de Campo Grande...pois mostraria q ainda existe pessoas sensatas e q sabem o valor da palavra orgulho.
abraco
Maria Luiza

FaBiaNa GuaRaNHo disse...

Tem um selo pra você com todo carinho no meu blog CaCoSeCaCaReCoS
http//fabiguaranho.blogspot.com

Anônimo disse...

PARABÉNS, PARABÉNS E PARABÉNS.
OBRIGADO POR ME ALEGRAR NO SENTIDO DE QUE AINDA EXISTAM PESSOAS QUE VALHAM A PENA POR TEREM CONCEPÇÕES E DISCERNIMENTO DAS COISAS!
SUCESSOS!

Anônimo disse...

GRAÇAS A DEUS EU POSSO CONTINUAR ACREDITANDO QUE SOU A ÚNICA A PENSAR COMO VOCÊ, POIS GOSTARIA MUITO DE TER ME MANIFESTADO COMO O FEZ, MAS POR NÃO TER UM DR EM MINHA PROFISSÃO, CALEI-ME. VOCÊ ME FEZ VER QUE RESPEITO MORAL E EDUCAÇÃO SE GANHA DE BERÇO E QUE APESAR DE TUDO EU TAMBÉM SOU ELEITORA E TAMBÉM EXIGO RESPEITO. FAÇO DAS TUAS ASA MINHAS PALAVRAS!

Cadinho RoCo disse...

Belíssima sua manifestação a demonstrar que não podemos ficar mudos quando indignados por feitos tão ridículos de administradores públicos perdidos ems suas próprias atitudes. São de iniciativas assim é que vamos todos para o desmoramento solene de valores eseenciais às nossas vidas.
O relato de acontecimento testemunhado por uma cidade serve de alerta para o país inteiro porque estamos neste Brasil - O Páis da mentira, regidos pelo delírio de governantes totalmente despreparados e que a todo instante dão mostra da total falência do processo eleitoral brasileiro, que é de onde nasce tanta hipocrisia.
Cadinho RoCo

Anelize de S. Baldin disse...

Nossa que maravilha!!! Achei que eu era a única campograndese a ficar pasma com tanta falta do que fazer das pessoas fúteis de Campo Grande. Até que um dia li algo que presta sobre essa garota.. não tenho nada contra o que ela faz da vida, a vida e o corpo é dela então faça o que quiser com ele, porém desde quando tenho de ter orgulho de ter uma garota de programa como finalista de BBB?!?! Realmente acho que tem muita gente que só está passando pela vida, que não tem valores, não sabe o que é uma familia, ter laços, ter berço... aliás ter berço não significa ter dinheiro, mais muitos ainda confundem as coisas. Muitos hipócritas comos esses elementos que tiveram essas idéias absurdas de tentar homenagea-la. Ainda bem que eu tive uma mãe e uma avó que me ensinaram muitas coisas, e que hoje mesmo eu tendo apenas 24 anos e vivendo numa sociedade hipócrita, prefiro ser taxada de quadrada a ter tal pensamento, como o de grande parte da população de CG.
Parabéns Maria Angela...

lilly disse...

Dra Mariangela, eu sou uam das poucas pessoas que não assiste BBB. e até acusada de ser elitista.
nada a ver.
BBB é pura degradação da moral à vista dos nossos filhos.
no meu trabalho o assunto durante varios minutos é o BBB, e ve-se que as pessoas aceitam aquela exposição toda da intimidade das pessoas.
este programa não tem nada para oferecer em materia e bom gosto e entretenimento.
vou repassar seu artigo para o maximo de pessoas possivel.
quem sabe com suas palavras consigamos mudar alguns comportamentos.

Fred disse...

Sou Professor e morador em Corumbá; espalhei sua indignação de cidadã por onde pude, e consegui algumas reações legais que gostaria de te passar. http://politikaetc.blogspot.com/2009/05/orgulho-de-que-cara-palida.html. Abraço Fred